Brazilian Journal of Pain
https://brjp.org.br/article/doi/10.5935/2595-0118.20180007
Brazilian Journal of Pain
Original Article

Pain and musculoskeletal discomfort in military police officers of the Ostensive Motorcycle Patrol Group

Dor e desconforto musculoesquelético em policiais militares do Grupamento de Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas

Katianna Karolinna Fernandes Maia Braga; Francis Trombini-Souza; Michele Vantini Checchio Skrapec; Diego Barbosa de Queiroz; Andréa Marques Sotero; Tarcísio Fulgêncio Alves da Silva

Downloads: 0
Views: 218

Abstract

BACKGROUND AND OBJECTIVES: Work-related musculoskeletal disorders have shown a high prevalence among workers, among these, law enforcement officers have been greatly affected. The aim of this study was to analyze the occurrence of musculoskeletal disorders symptoms in the Ostensive Motorcycle Patrol Group of the Military Police of Pernambuco, PE.

METHODS: This was a cross-sectional study developed from February to June 2016. The subjects were 28 police officers from the Ostensive Motorcycle Patrol Group, of the 5th Battalion of the Military Police. Data was collected through a self-administered questionnaire with sociodemographic variables and professional characteristics. The Nordic Musculoskeletal Questionnaire and the visual analog scale were used.

RESULTS: In the study sample, most of the individuals were male with an average of 62±8 working hours per week. Regarding the presence of musculoskeletal symptoms, the most affected anatomical region was the back, followed by the knees and then the chest. As for the pain perception of the subjects, the spine and lower limbs showed higher pain intensity when compared to other regions. Most of the sample believe that musculoskeletal symptoms are related to work.

CONCLUSION: The findings in this study demonstrate the presence of musculoskeletal symptoms in the studied population. The analysis of the musculoskeletal disorders of these police officers will serve as an input for the planning of intervention actions to improve the general conditions of the service provided by the Ostensive Motorcycle Patrol Group.

Keywords

Chronic pain, Military personnel, Motorcycles, Musculoskeletal pain, Police

Resumo

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho têm apresentado alta prevalência nos trabalhadores, dentre esses, a classe de policiais tem sido bastante acometida. O objetivo deste estudo foi analisar a ocorrência de sintomas de distúrbios osteomusculares em policiais do Grupamento de Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas da Polícia Militar de Pernambuco, PE.

MÉTODOS: Trata-se de um estudo do tipo transversal, desenvolvido entre os meses de fevereiro a junho de 2016, com 28 indivíduos da Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas da Polícia Militar do 5° Batalhão de Polícia Militar. Os dados foram obtidos por meio de um questionário autoaplicável com variáveis sociodemográficas, características profissionais, Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares e escala analógica visual.

RESULTADOS: Dentre a amostra estudada, a maioria dos indivíduos era do sexo masculino, sendo observada uma média de 62±8 horas trabalhadas por semana. Em relação à presença de sintomas osteomusculares, a região anatômica mais acometida foi a lombar, seguida pelos joelhos e região torácica. Quanto à percepção de dor dos policiais, a coluna vertebral e os membros inferiores apresentaram maior intensidade de dor quando comparados às outras regiões avaliadas. A maioria dos indivíduos da amostra relatou que os sintomas osteomusculares estavam relacionados ao trabalho.

CONCLUSÃO: Os resultados deste estudo demonstram a presença de sintomas osteomusculares na população estudada de forma unânime. A análise dos distúrbios osteomusculares desses policiais servirá como subsídio para o planejamento de ações de intervenção voltados para a melhoria das condições gerais de prestação de serviços da Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas.

Palavras-chave

Dor crônica, Dor musculoesquelética, Militares, Motocicletas, Polícia

References

Melhorn JM. Cumulative trauma disorders and repetitive strain injuries. The future. Clin Orthop Relat Res. 1998:107-26.

Benyamina Douma N, Côte C, Lacasse A. Quebec serve and protect low back pain study: a web-based cross-sectional investigation of prevalence and functional impact among police officers. Spine. 2017;42(19):1485-93.

Departamento Nacional de Policiamento com motocicletas. 2010.

Costa M, Júnior HA, Oliveira J, Maia E. Stress: diagnosis of military police personnel in a Brazilian city. Rev Panam Salud Publica. 2007;21(4):217-22.

Minayo MC, Assis SG, Oliveira RV. Impacto das atividades profissionais na saúde física e mental dos policiais civis e militares do Rio de Janeiro (RJ, Brasil). Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(4):2199-209.

Trindade LL, Schuh MC, Krein C, Ferraz L, Amestoy SC. Dores osteomusculares em trabalhadores da indústria têxtil e sua relação com o turno de trabalho. Rev Enferm UFSM. 2012;2(1):108-15.

Vitta A, Canonici AA, Conti MH, Simeão SF. Prevalência e fatores associados à dor musculoesquelética em profissionais de atividades sedentárias. Fisioter Mov. 2012;25(2):273-80.

Lima Júnior JP, Silva TF. Análise da sintomatologia de distúrbios osteomusculares em docentes da Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina. Rev Dor. 2014;15(4):276-80.

Pinheiro FA, Troccoli BT, Carvalho CV. Validity of the Nordic Musculoskeletal Questionnaire as morbidity measurement tool. Rev Saude Publica. 2002;36(3):307-12.

Boonstra AM, Stewart RE, Köke AJ, Oosterwijk RF, Swaan JL, Schreurs KM. Cut-off points for mild, moderate, and severe pain on the numeric rating scale for pain in patients with chronic musculoskeletal pain: variability and influence of sex and catastrophizing. Front Psychol. 2016;7(1466):1-9.

Capelle MC. Mulheres policiais, relação de poder e de sexo na Polícia Militar de Minas Gerais. Rev Adm Mackenzie. 2010;11(3):71-99.

Ferreira DK, Bonfim C, Augusto LG. Condições de trabalho e morbidade referida de policiais militares, Recife-PE, Brasil. Saúde Soc. 2012;21(4):989-1000.

Tavares Neto A, Faleiro TB, Moreira FD, Jambeiro JS, Schulz RS. Lombalgia na atividade policial militar: análise da prevalência, repercussões laborativas e custo indireto. Rev Baiana de Saúde Pública. 2013;37(2):365-74.

Calasans DA, Borin G, Peixoto GT. Lesões musculoesqueléticas em policiais militares. Rev Bras Med Esporte. 2013;19(6):415-8.

Oliver J, Middledith A. Anatomia funcional da coluna vertebral. 1998.

Marques NR, Hallal CZ, Gonçalves M. Características biomecânicas, ergonômicas e clínicas da postura sentada: uma revisão. Fisioter Pesq. 2010;17(3):370-6.

Santos LB, Amorim CR, Vilela AB, Rocha SV, Cardoso JP. Prevalência de sintomas osteomusculares e fatores associados entre mototaxistas de um município brasileiro. Rev Baiana de Saúde Pública. 2014;38(2):417-31.

Gonçalves EC, Trombetta JB, Gessinger CF. Prevalência de dor na coluna vertebral em motoboys de uma cooperativa de Porto Alegre, RS. Rev AMRIGS. 2012;56(4):314-9.

Oliveira KL, Santos LM. Percepção da saúde mental em policiais militares de força tática e de rua. Sociologias. 2010;12(25):224-50.

Jesus GM, Jesus EF. Nível de atividade física e barreiras percebidas para a prática de atividades físicas entre policiais militares. Rev Bras Cienc. 2012;34(2):433-48.


Submitted date:
07/07/2017

Accepted date:
01/21/2018

5f1603480e8825ab1c9517e2 brjp Articles

BrJP

Share this page
Page Sections