Brazilian Journal of Pain
https://brjp.org.br/article/doi/10.5935/2595-0118.20180027
Brazilian Journal of Pain
Original Article

Sleep quality in the elderly with and without chronic pain

Qualidade do sono em idosos com e sem dor crônica

Fatima Ferretti; Daiana Teodoro dos Santos; Leticia Giuriatti; Ana Paula Maihack Gauer; Carla Rosane Paz Arruda Teo

Downloads: 0
Views: 254

Abstract

BACKGROUND AND OBJECTIVES: Brazil has been experiencing rapid aging of its population. Aging, even without chronic diseases, involves some functional loss, which is expressed by reduction in vigor, strength, readiness, metabolic efficiency, and often pain, which can lead to fatigue and sleep changes. Sleep quality is essential for the physical and emotional well-being of elderly individuals. The objective of this study was to evaluate the sleep quality among elderly with and without chronic pain that live in a town in Santa Catarina State.

METHODS: Interviews with 385 senior citizens living in the urban area of a town in Santa Catarina. The research tools used in the data collection were the Mini-Mental State Examination, an instrument adapted from Morais, the visual numerical scale and the Pittsburgh questionnaire.

RESULTS: Among the elderly interviewed, females (67.27%, n=259) and the 60-69 years age group (45.45%, n=175) prevailed. Among the 385 elderlies, 58.18% (n=224) had chronic pain, predominantly of moderate intensity (48.66%, n=109). Among the elderly with pain, 57.59% (n=129) presented poor sleep quality; among those without pain, 56.52% (n=91) had good sleep quality.

CONCLUSION: It is concluded that the intensity of pain, number of chronic self-reported diseases and age group are factors that influence the sleep quality of the elderly, thus indicating the importance of health professionals working in this context with new studies and resources.

Keywords

Diseases, Elderly health, Physiotherapy, Sleep disorders

Resumo

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O Brasil vivencia o rápido envelhecimento da sua população. Envelhecer, ainda que sem doenças crônicas, envolve alguma perda funcional, que é expressa por diminuição de vigor, força, prontidão, eficiência metabólica e, muitas vezes, dores, que podem acarretar fadiga e alterações na qualidade do sono, aspecto essencial para o bem-estar físico e emocional de indivíduos idosos. O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade do sono em idosos, com e sem dores crônicas, que residem em um município catarinense.

MÉTODOS: Foram entrevistados 385 idosos residentes no ambiente urbano de um município catarinense. Os instrumentos utilizados na coleta de dados foram o mini-exame de estado mental, instrumento adaptado de Morais, escala visual numérica e o questionário de Pittsburgh.

RESULTADOS: Dentre os idosos entrevistados, prevaleceram o sexo feminino (67,27%; n=259) e a faixa etária de 60 a 69 anos (45,45%; n=175). Dos 385 idosos, 58,18% (n=224) possuem dor crônica, predominantemente de intensidade moderada (48,66%; n=109). Entre os idosos com dor, 57,59% (n=129) apresentaram qualidade do sono ruim; entre os sem dor, 56,52% (n=91) tiveram qualidade do sono boa.

CONCLUSÃO: A intensidade da dor, quantidade de doenças crônicas autorrelatadas e faixa etária são fatores que influenciam na qualidade do sono de idosos, indicando a importância de os profissionais da saúde atuarem nesse contexto com novos estudos e recursos.

Palavras-chave

Doenças, Fisioterapia, Saúde do idoso, Transtornos do sono

References

Ramos LR, Cendoroglo MS. Guia de geriatria e gerontologia. Envelhecimento bem-sucedido e envelhecimento com fragilidade. 2011.

Plano de cuidado para idosos na saúde suplementar. 2012.

Veras R. A urgente e imperiosa modificação no cuidado à saúde da pessoa idosa. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2015;18(1):5-6.

Quinhones MS, Gomes MM. Sono no envelhecimento normal e patológico: aspectos clínicos e fisiopatológicos. Rev Bras Neurol. 2011;47(1):31-42.

Barros N. Entendendo a dor. 2014.

Santos FA dos, Souza JB de, Antes DL, d'Orsi E. [Prevalence of chronic pain and its Association with the sociodemographic situation and physical activity in leisure of elderly in Florianópolis, Santa Catarina: population-based study]. Rev Bras Epidemiol. 2015;18(1):234-47.

Dellaroza MS, Pimenta CA. Impacto da dor crônica nas atividades de vida diária de idosos da comunidade. Cienc Cuid Saude. 2012;11(Suppl):235-42.

Dellaroza MS, Pimenta CA, Duarte YA, Lebrão ML. [Chronic pain among elderly residents in São Paulo, Brazil: prevalence, characteristics, and association with functional capacity and mobility (SABE Study)]. Cad Saude Publica. 2013;29(2):325-34.

Cunha LL, Mayrink WC. Influência da dor crônica na qualidade de vida dos idosos. Rev Dor. 2011;12(2):120-4.

Batista AG, Vasconcelos LA. Principais queixas dolorosas em pacientes que procuram clínica de Fisioterapia. Rev Dor. 2011;12(2):125-30.

Freire AL, Alves LF, Torres MV, Xavier CL, Gomes JA, Lopes KS. Análise comparativa da qualidade do sono em idosas praticantes e não praticantes de atividade física na zona sul de Teresina (Piauí). Gest Saúde Brasília. 2014;7(3):3101-14.

Conheça SC. .

Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira, 2010. 2010.

Morais EP. Envelhecimento no meio rural: condições de vida, saúde e apoio dos idosos mais velhos de Encruzilhada do Sul - RS. 2007.

Ciena AP, Gatto R, Pacini VC, Picanço VV, Magno IM, Loth EA. Influência da intensidade da dor sobre as respostas nas escalas unidimensionais de mensuração da dor em uma população de idosos e de adultos jovens. Londrina. 2008;29(2):201-12.

Bertolazi AN. Tradução, adaptação cultural e validação de dois instrumentos de avaliação do sono: Escala de Sonolência de Epworth e Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh. 2008.

Fonseca DC, Galdino DA, Guimarães LH, Alves DA. Avaliação da qualidade do sono e sonolência excessiva diurna em mulheres idosas com incontinência urinária. Rev. Neurocienc. 2010;18(3):294-9.

Amaral JR, Jacob WF. Avaliação global do idoso. 2005.

Passos GA, Tufik S, Santana MG, Poyares D, Mello MT. Tratamento não farmacológico para a insônia crônica. Rev Bras Psiquiatr. 2007;29(3):279-82.

Santos AA dos, Ceolim MF, Neri AL. [Sleep complaints among Brazilian senior citizens from municipalities with different human development indexes]. Rev Lat Am Enfermagem. 2012;20(5):917-26.

Lopes JM, Fernandes SG, Dantas FG. Associação da depressão com as características sociodemográficas, qualidade do sono e hábitos de vida em idosos do Nordeste brasileiro: estudo seccional de base populacional. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2015;18(3):521-31.

Santos-Orlandi AA, Ceolim MF, Pavarini SC, Oliveira-Rossignolo SC, Pergola-Marconato AM, Neri AL. Fatores associados à duração dos cochilos entre idosos comunitários: dados do estudo multicêntrico fibra. Texto Contexto Enferm. 2016;25(1).

Pimenta FB, Pinho L, Silveira MF, Batelho AC. Fatores associados a doenças crônicas em idosos atendidos pela Estratégia de Saúde da Família. Ciênc Saúde Coletiva. 2015;20(8):2489-98.

Silva NK, Oliveira ML. Fatores que interferem no sono dos alunos idosos da Universidade da Maturidade (UMA), na cidade de Palmas (TO). Rev Kair Geront. 2015;18(1):129-50.

Pereira LV, Vasconcelos PP de, Souza LA, Pereira Gde A, Nakatani AY, Bachion MM. [Prevalence and intensity of chronic and self-perceived health among elderly people: a population-based sduty]. Rev Lat Am Enfermagem. 2014;22(4):662-9.

Santos FC, Souza PM, Nogueira SA, Lorenzet IC, Barros BF, Dardin LP. Programa de autogerenciamento da dor crônica no idoso: estudo piloto. Rev Dor. 2011;12(3):209-14.

Monteiro NT, Ceolim MF. Qualidade do sono de idosos no domicílio e na hospitalização. Texto Contexto Enferm. 2014;23(2):356-64.

Pereira AA, Ceolim MF. Relação entre problemas do sono, desempenho funcional e ocorrência de quedas em idosos da comunidade. Rev Bras Geriat Gerontol. 2011;44(4):769-78.

Oliveira BH, Yassuda MS, Cupertino AP, Neri AL. [Relations between sleep patterns, perceived health and socioeconomic Variables in a sample of community residente elders: PENSA Study)]. Cien Saude Colet. 2010;15(3):851-60.

Cardoso AF. Particularidades dos idosos: uma revisão sobre a fisiologia do envelhecimento. Rev Digital. 2009;13(130):1.

Meneses GS, Leorne RO, Gouveia GP. Correlação das alterações osteomioarticulares e dor em idosos de Morrinho (CE). RBCEH. 2013;10(2):139-49.

Araújo CL, Ceolim MF. [Sleep quality of elders living in long-term care institutions]. Rev Esc Enferm USP. 2010;44(3):619-26.

Veras RP. Estratégias para o enfrentamento das doenças crônicas: um modelo em que todos ganham. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2011;14(4):779-86.

Corrêa K, Ceolim MF. [Sleep quality in aged patients with peripheral vascular disease]. Rev Esc Enferm USP. 2008;42(1):12-8.

Marta IE, Baldan SS, Berton AF, Pavam M, da Silva MJ. [The effectiveness of therapeutic thouch on pain, depression and sleep in patients with chronic pain: clinical trial. Rev Esc Enferm USP. 2010;44(4):1100-6.


Submitted date:
01/09/2018

Accepted date:
03/19/2018

5f1625a50e882562359517e2 brjp Articles

BrJP

Share this page
Page Sections