Brazilian Journal of Pain
https://brjp.org.br/article/doi/10.5935/2595-0118.20230094-en
Brazilian Journal of Pain
Editorial

A lot of challenge, a lot of learning and work delivered

Muito desafio, muito aprendizado e trabalho entregue

Josimari Melo DeSantana

Downloads: 0
Views: 47


I was entrusted with the position of Editor-in-Chief of the Brazilian Journal of Pain (BrJP), 2022-2023 term, through an election involving the participation of active members of the Brazilian Society for the Study of Pain (SBED). Arduous mission given, mission accomplished! The responsibility was, in fact, enormous, totally voluntary, unpaid, and the path to this point was winding, but it was traveled with diligence and determination.  BrJP was my great challenge in the pain scenario in the last biennium.
As I mentioned in my first editorial, a lot of time and energy was dedicated in order to deliver, as much as possible, only the best of my academic-scientific experience accumulated so far and to be able to give back much of what I learned to our scientific community. I ratify that my willingness, my availability, my knowledge, my ability to manage processes and people, my positive expectations and, especially, my courage and confrontation of several unimaginable demands were delivered without any reservations, beyond the scientific. There are many challenges. Some were already known, but most were not.
The priority of our editorial proposal was initially on three fronts: 1. to optimize the quality of all material produced and published in BrJP, from the format to the technique of scientific writing, from ethics to methodological rigor; 2 meet national and international indexing requirements to request new indexing; 3. Increase visibility and credibility to reach new spaces towards the internationalization of the journal. In the hope of preparing BrJP for future indexing, there was a lot of study of international scientific publishing policies and the indicators required in databases considered targets, which guided a series of administrative and operational changes adopted, starting with the publication rules in the journal , which ranged from publishing and publishing transparency topics to detailed insertion of requirements for compliance with methodological rigor and scientific reporting, through the use of specific checklists for each type of study and risk of bias tools, sowing the ground for future management.
The thematic areas that receive the most scientific articles for the editorial process were mapped and, promptly, the Editorial Board and the bank of expert reviewers were recomposed to maintain the editorial policy and scientific quality of BrJP, valuing, as stated in the first editorial: 1. objectivity, agility, coherence and transparency in the editorial process, anchored in the process of masked external peer review; 2. credibility with the authors and consumers of our product/service; 3. quality of format and content; 4. systematic analysis of methodological rigor by means of specific international guidelines for each type of study; 5. contemplation and adherence to national and international ethical guidelines; 6. Disclosure of financial conflicts of interest, correction of errata, explicit retractions, and opportunity for divergent comments and opinions.
Administrative and operational changes were made in order to meet multiple requirements. Some processes that require quick learning and immediate adjustments for implementation were promptly modified and implemented. Some processes that need to be learned quickly and and ready adjustments for implementation are quickly modified. Furthermore, a lot of administrative work was required in order to meet requirements for complying with international transparency and open science policies so that the journal is increasingly prepared to increase recognition and credibility at an international level.
It is essential that authors submit well-written articles, respecting the ethics of research on human beings and animals, following international gold standard guidelines for the preparation of scientific articles and arguably valuing the greatest possible methodological rigor. It is also essential that associate editors and reviewers fulfill their roles with excellence with regard to the process of caution and ethics in the review of the contents and ideas evaluated.
Essentially, reviewers must be very judicious in the review of the articles assigned to them, issuing opinions on form and content with coherence and detail so that they can effectively assist editors and authors in the correction process and with the necessary agility. Associate editors play a decisive role in the editorial process, appointing relevant reviewers, managing deadlines between stages, and producing compendiums of information based on the reviewers’ opinions to substantially assist editors-in-chief in decision-making for each scientific article. Thus, although leaving the administration of BrJP, but in respect for the herculean work that it demands from its managers, I call on Brazilian scientists, especially, to join their forces with the forces of BrJP to generate greater power in the existence and constant construction of the jornal.
I conclude by thanking the employees and service providers for BrJP, especially the one who attended the secretariat, Mrs. Evanilde Bronholi de Andrade. To the authors, reviewers and the Editorial Board, thank you very much for believing in our proposals, trusting in our guidance and for voluntarily dedicating their time and minds to the science of pain. Special thanks for the logistical and administrative support necessary to maintain the vitality of the journal. To the Board of Directors of SBED, in the words of its president Dr. José Oswaldo Oliveira Junior, special thanks for the logistical and administrative support necessary to maintain the vitality of the journal.

Resumo

A mim foi confiado o cargo de Editora-Chefe do Brazilian Journal of Pain (BrJP), gestão 2022-2023, por meio de eleição envolvendo participação dos sócios ativos da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED). Missão árdua dada, missão cumprida! Foi, de fato, enorme a responsabilidade, de forma totalmente voluntária não remunerada, e sinuoso o caminho até aqui, mas ele foi percorrido com afinco e determinação. O BrJP foi o meu grande desafio no cenário da dor no último biênio.
Como mencionei em meu primeiro editorial, foi dedicado muito tempo e muita energia no intuito de entregar, ao máximo, apenas o melhor de minha experiência acadêmico-científica acumulada até aqui e poder retribuir muito do que aprendi para a nossa comunidade científica. Ratifico que foi entregue, sem quaisquer reservas, minha disposição, minha disponibilidade, meu conhecimento, minha capacidade de gestão de processos e pessoas, minha expectativa positiva e, especialmente, minha coragem e enfrentamento de diversas demandas inimagináveis, para além das científicas. Há, sim, muitos desafios. Alguns já conhecidos, mas a maioria não o era.
A prioridade da nossa proposta editorial se deu, incialmente, em três frentes: 1. otimizar a qualidade de todo o material produzido e publicado no BrJP do formato à técnica de escrita científica, da ética ao rigor metodológico; 2 atender às exigências de indexação nacionais e internacionais para viabilizar o pleito de novas indexações; 3. aumentar visibilidade e credibilidade para galgar novos espaços rumo a mais expressiva e sólida internacionalização do periódico. Na expectativa de preparar o BrJP para futuras indexações, houve muito estudo das políticas internacionais de editoração cieníifica e dos indicadores requeridos em bases de dados consideradas alvos, o que norteou uma série de modificações administrativas e operacionais adotadas, a começar pelas regras de publicação na revista, as quais incluíram desde tópicos de transparência de editoração e publicação até inserção detalhada de exigências para cumprimento de rigor metodológico e relato científico, por meio do uso de checklists específicos para cada tipo de estudo e ferramentas de risco de viés, semeando o terreno para as futuras gestões. 
Foi feito o mapeamento das áreas temáticas que mais recebem artigos científicos para o processo editorial e, prontamente foi recomposto o Corpo Editorial e o banco de revisores especialistas para manter a política editorial e a qualidade científica do BrJP, valorizando, como dito no primeiro editorial: 1. objetividade, agilidade, coerência e transparência no processo editorial, ancorado no processo de revisão por pares externos mascarada; 2. credibilidade junto aos autores e consumidores do nosso produto/serviço; 3. qualidade do formato e do conteúdo; 4. análise sistemática do rigor metodológico por meio de guidelines internacionais específicas para cada tipo de estudo; 5. contemplação e aderência a diretrizes éticas nacionais e internacionais; 6. divulgação de conflitos de interesse financeiros, correção de erratas, retratações explícitas e oportunidade para que sejam apresentados comentários e opiniões divergentes. 
Mudanças administrativas e operacionais foram conduzidas no intuito de atender a requerimentos múltiplos.  Alguns processos que necessitam de aprendizado rápido e imediatos ajustes para implementação foram prontamente modificados e implementados. Ademais, muito trabalho administrativo foi demandando no intuito de atender exigências para atendimento de políticas internacionais de transparência e ciência aberta para que a revista esteja cada vez mais preparada para aumento de reconhecimento e credibilidade em âmbito internacional.
Ao fim do biênio 2022-2023, foram disponibilizados 130 artigos, incluindo editoriais, artigos originais, revisões e relatos de casos, dispostos em oito números regulares e dois suplementos com temática específica.
É imprescindível que autores submetam artigos bem escritos, respeitando a ética de pesquisas em seres humanos e animais, seguindo guidelines padrão-ouro internacionais para elaboração de artigos científicos e prezando, indiscutivelmente, pelo maior rigor metodológico possível. É também igualmente imprescindível que editores associados e revisores cumpram com excelência os seus papeis no que se refere ao processo de cautela e ética revisão dos conteúdos e ideias avaliados.
Essencialmente, os revisores devem ser bastante criteriosos na revisão dos artigos que lhes são atribuídos, emitindo pareceres sobre forma e conteúdo com coerência e detalhamento para que possam efetivamente auxiliar os editores e os autores no processo de correções e com a agilidade necessária. Os editores associados têm papel decisivo no processo editorial, designando revisores com pertinência, administrando prazos entre as etapas e realizando compêndios de informações baseadas nos pareceres dos revisores para substancialmente auxiliar editores-chefes na tomada de decisão para cada artigo científico. Dessa forma, embora deixando a administração do BrJP, mas em respeito ao hercúleo trabalho que ele demanda de seus gestores, conclamo cientistas brasileiros, especialmente, para unirem suas forças às forças do BrJP para gerarem maior potência na existência e na constante edificação do periódico.
Finalizo deixando meu agradecimento aos funcionários e prestadores de serviços para o BrJP, cujos trabalhos e esforços são essenciais, em especial, àquela que atendeu pela secretaria, em seus agitados bastidores, senhora Evanilde Bronholi de Andrade. Aos autores, aos revisores e ao Corpo Editorial, o meu muito obrigada por acreditarem em nossas propostas, confiarem em nossa condução e por, voluntariamente, dedicarem seus tempos e suas mentes em prol da ciência da dor. Para os editores anteriores, fica o nosso reconhecimento pelos préstimos e esforços dedicados ao BrJP e desejo de prosperidade às futuras gestões. À Diretoria da SBED, na figura do seu então presidente Dr. José Oswaldo Oliveira Junior, particular agradecimento pelo apoio logístico e administrativo necessário para manutenção da vitalidade da revista.

References

1 DeSantana JM. BrJP Editor: another great mission in the pain scenario. BrJP 2022;5(1):1.
 

65a6d924a95395771e6a4443 brjp Articles

BrJP

Share this page
Page Sections